«

»

Nov 13

Aliança ( empresa de vinhos)

Caves Aliança nas 20 mais da Wine Spectator (2005-09-29)
A Aliança é uma das 20 melhores empresas de vinhos do mundo na avaliação da Wine Spectator – a mais prestigiada revista do sector vinícola.
A selecção teve por base as notas de 12.000 provas de vinhos, correspondentes a 170 vinhos e 12 castas, feitas pelos especialistas da revista norte-americana nos últimos 12 meses. Esta selecção colocou a Aliança no grupo das 20 empresas mundiais com a relação mais consistente de qualidade/preço, tendo a Wine Spectator utilizado os critérios Qualidade, Diversidade, Custo e Disponibilidade. O elevado grau de exigência destes critérios, exprime-se pela consideração de produtores que deveriam disponibilizar, pelo menos, 4.000 garrafas de três diferentes tipos de vinhos, a menos de 20 Dólares, o que significa um preço de produção inferior a 4 Dólares. As empresas eleitas oferecem valor de excepção assim como sabores e estilos das melhores regiões de vinho do Mundo.
No grupo dos eleitos, dominado pelos paises do novo mundo vinícola, constam apenas mais 4 empresas europeias: Georges Duboeuf (França), Citra, Alois Lageder e Mezzacorona (Itália), sendo a Aliança a única empresa da Península Ibérica.

Segundo a Wine Spectator, “a Aliança é uma empresa familiar das mais avançadas e modernas produtoras de vinho de Portugal, em que a qualidade tem sido um guia no caminho ascensional das recentes colheitas.”
Para a conquista da Aliança, concorreram um lote de 6 vinhos, Douro, Dão, Bairrada, Alentejo e Beiras, que integrava o Alentejo Alabastro Reserva e o Douro Foral Grande Escolha.

Ao ter conhecimento desta notícia, Fernando Castro, Presidente do Conselho de Administração da Aliança, referiu “Trata-se de uma notícia muito importante e de forte impacto mundial que vem premiar uma estratégia de produção própria suportada na qualidade e no valor. Trata-se igualmente de um prémio, à evolução qualitativa dos vinhos portugueses nos mercados internacionais que cria uma janela de oportunidade para o sector.”
Com um volume de negócios de €15 milhões, a Aliança comercializa anualmente oito milhões de garrafas de vinho verde, do Douro, Dão, Bairrada, Alentejo e Beiras, num negócio repartido entre Portugal e o mercado externo, em que os EUA valem 8%.